Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Menu

Contra todas a probabilidades, Lysanne Richard voltou

Lysanne Richard
A Canadiana regressou este ano à plataforma dos 21m, após sofrer uma lesão no pescoço no ano passado

"Isto é tão bom!" Lysanne Richard estava entusiasmada: esta foi a primeira vez em exatamente um ano que a atleta de 36 anos se preparou para mergulhar de uma plataforma com o dobro da altura olímpica. Uma lesão no pescoço, contraída nos dias anteriores ao início de época de 2017, impediu-a de competir no seu desporto, e Richard não fazia ideia por quanto tempo.

A segunda classificada do Circuito Mundial feminino em 2016, mãe de três filhos e artista de circo, estava fora da competição e os médicos não acreditavam que ela alguma vez conseguisse voltar.

"Demorou muito tempo para que eu conseguisse voltar e ainda tenho muita reabilitação para fazer", disse Richard. "Agora já posso fazer high diving, mas não estou tão forte quanto antes. Tenho de continuar a trabalhar e ir passo a passo para me tornar forte novamente."

Ao dar os primeiros passos na plataforma e olhando para as águas do Lago Possum Kingdom, no Texas, durante a etapa de abertura da edição de 2018 do Red Bull Cliff Diving, Richard ficou excitada.

"Isto é alto!", disse, antes de saltar pela primeira vez. "Mal podia esperar para treinar e perceber como é que o meu corpo se sente. Agora, o primeiro treino está feito. Estou bem, o meu corpo está bem e encontrei a minha confiança novamente. Sim, acho que vou conseguir mergulhar tão bem quanto antes."

Lysanne Richard mostrou estar em boa forma no seu regresso à ação após uma ausência de 12 meses devido a lesão. Foto: Dean Treml/Red Bull Content Pool.

Com seis pódios em 12 eventos, incluindo duas vitórias, Lysanne Richard estava entre as principais candidatas ao título à entrada da época de 2017, o que fez com que o seu desapontamento após a lesão fosse enorme:

"Na verdade, no início não aceitei a situação e disse para mim mesma 'Eu só falhei o treino da primeira competição. Okay, acabei de falhar a primeira competição. Okay, falhei a segunda, mas vou voltar depois dessa'. Durante todo o verão, eu não consegui aceitar a situação."

Só quando o verão terminou é que Lysanne se apercebeu de que tinha falhado toda a época:

"Foi muito passo a passo: fisioterapia, preparação física e voltar gradualmente aos saltos e, agora, ao high diving. Tudo está bastante positivo agora."

A positividade foi algo que a sempre sorridente mãe de três nunca perdeu na sua jornada de regresso à competição.

"Acho que faz parte de mim manter-me positiva. Só quando passava por muitas dores é que era difícil sorrir", admite. E, durante um tempo, ela foi a única a acreditar no seu regresso. "Na semana passada, a minha equipa médica confessou que nunca acreditaram que eu conseguisse voltar. Manter-me positiva ajudou-me muito a voltar desta lesão."

Durante o processo de reabilitação, a oradora e especialista em televisão teve mais tempo para si e adicionou um novo elemento à sua rotina diária -- meditação.

"Eu usei este tempo para me ligar a mim mesma. Tentei meditar durante um curto período de tempo todos os dias.Trata-se de um trabalho de plenitude, presença e consciência que me ajudou muito a recuperar", explicou. "Fiz também exercícios de visualização, relacionados com os meus saltos, para que conseguisse mergulhar de cabeça, mas também relacionados com a recuperação. Estou mais calma agora e sabe-me melhor viver assim agora."

O local em que regressou está carregado de boas memórias -- além da boa atmosfera e da água quente, Hell's Gate foi onde Lysanne Richard conquistou o seu primeiro pódio.

A canadiana foi recebida de forma calorosa no Texas pelas restantes atletas. Foto: Dean Treml/Red Bull Content Pool.

"O meu objetivo é mesmo aproveitar. Tive tantas saudades de saltar e das pessoas que agora quero aproveitar, apreciar e continuar a aprender", referiu. "Foi uma luta muito grande para mim; foi um ano longo e complicado. Por isso, estou orgulhosa do que consegui alcançar. Claro, gostava de ter uma boa competição e fazer uma boa temporada, mas isto já é muito e quero divertir-me."

Apesar de se ter apresentado com uma lista de saltos mais fácil, a canadiana está de volta ao lugar a que pertence após a primeira etapa -- dentro da disputa pelo título, em quinto lugar de dez após 12 meses de reabilitação e com um grande sorriso na cara. Para todos aqueles que estão envolvidos no desporto, é fantástico vê-la de volta.

Vê a repetição da ronda de Texas

Revive toda a ação em www.redbullcliffdiving.com e na Red Bull TV. A Red Bull TV está disponível em smart TVs, consolas, dispositivos móveis e noutras plataformas. Sabe mais em about.redbull.tv

Lê e vê mais sobre o Red Bull Cliff Diving aqui