Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Menu

Intocáveis Hunt e Iffland procuram glória na Irlanda

Gary Hunt
Os campeões podem aumentar a sua onda invicta com nova vitória nas águas irlandesas

Em 2017, Gary Hunt e Rhiannan Iffland arrancaram a temporada do Red Bull Cliff Diving com uma vitória na ilha irlandesa de Inis Mor. Este fim de semana, os campeões em título regressam à Ilha Esmeralda, desta feita a Dublin, onde vão tentar aumentar a sua onda invicta e ampliar a sua aura de invencibilidade. Depois de um começo de temporada escaldante em El Nido, conseguirão os campeões conquistar as águas frias da Baía de Dublin?

"My memory from Ireland 2017 was that the place was amazing," says Iffland, "but it was probably one of the most challenging competitions that I've had to date in terms of weather, unpredictability and nothing being set in stone with the competition format because of the weather. You turn up and you have to adapt to the weather conditions, the way that the schedule is being changed.

"A minha memória da Irlanda em 2017 é que o local era fantástico, mas foi provavelmente uma das competições mais duras que tive em termos de clima, imprevisibilidade e não haver certeza de nada por culpa do tempo", diz Iffland. "Tens de subir o nível e adaptar-te às condições do tempo e às mudanças de horário."

dt_170624_rbcdirl_iffl_0702-2_0.jpg

Flashback: há dois anos, Rhiannan Iffland abriu a temproada com uma vitória difícil em Inis Mor. Foto: Dean Treml/Red Bull Content Pool.

"Também houve boas memórias. Adorei estar nas Ilhas de Aran, foi absolutamente bonito e as pessoas lá eram incríveis. Por isso, é bom voltar a Dublin porque sabemos que as pessoas adoram este evento e nos vão apoiar em todas as condições climatéricas."

Apesar de uma sessão de treino chuvosa na sexta-feira, as previsões para este fim de semana são de sol e tempo seco, um clima muito mais convidativo para os fãs que querem ver os melhores do mundo a saltar no Porto de Dún Laoghaire. Para os cliff divers, porém, o ar frio e a água frígida vão permanecer e terão influência na sua preparação e performance.

"Quando estás frio o teu corpo contrai-se naturalmente, por isso é muito difícil encontrar aquela soltura física e mental", afirma Hunt. "Afeta-nos a todos, pelo que é algo com que cada um de nós terá de lidar. No entanto, ao contrário de Inis Mor, não temos de nos debater com vento e ondas desta vez."

Se os campeões conseguirem assegurar a vitória este fim de semana, darão continuidade à sua forma impressionante. No caso de Hunt, igualará o recorde de seis vitórias consecutivas no Circuito Mundial. No caso de Iffland, será a terceira consecutiva e a 12ª em 18 etapas. De momento, parece que ambos são quase imparáveis, algo que Iffland atribui à consistência.

"Penso que salto consistentemente", explica a atleta de 27 anos. "Os meus saltos opcionais costumam ser muito consistentes também, por isso, com essas pontuações maiores e o Grau de Dificldade, creio que a consistência é a chave para qualquer saltador."

Hunt, que viveu a maior quebra de forma da sua carreira no começo da temporada passada devido a um bloqueio mental, acredita que esses dias menos bons o ajudaram a passar para um nível diferente.

"Passei por muito", admite o britânico, "mas ter de partir de um começo lento deu-me muito incentivo e muito fogo. A meio da temporada sabia que tinha coisas a provar e mostrar o quão forte era mentalmente. Tive de estar no meu melhor até ao final. Agora estou cheio de confiança e invicto no Circuito Mundial com o mesmo conjunto de saltos que ando a fazer desde que comecei esta onda de vitórias."

ra_190510_rbcddub_hunt_9622.jpg
Um Gary Hunt frígido sai das águas frias após um salto de treino em Dublin, na sexta-feira. Foto: Romina Amato/Red Bull Content Pool.

O americano Steven LoBue, que deu luta a Hunt até ao fim na temporada passada, ecoa os sentimentos do rival. "De momento, parece que o Gary recuperou a sua forma completamente e, provavelmente, é ainda mais perigoso agora porque teve de atravessar muitas adversidades para chegar onde está. Vai ser duro e, tradicionalmente, só aqueço mais a meio da temporada, por isso estou muito focado em mim e naquilo que consigo fazer. O objetivo é sempre bater o Gary. Se venceres o Gary, és uma pessoa feliz."

E o que pensam os peritos? Conseguirá alguém desafiar os campeões?

"I think that some time soon we'll see a few guys coming really close to Gary," says head judge Claudio De Miro. "I refer to Constantin Popovici and Catalin Preda. When it comes to Rhiannan, at the moment she needs to make a mistake or miss one of her dives for someone to beat her.

"Penso que dentro de pouco tempo veremos alguns atletas a aproximar-se muito do Gary", diz o o juíz Claudio De Miro. "Refiro-me a Constantin Popovici e Catalin Preda. No que toca à Rhiannan, de momento ela precisa de errar ou falhar um dos saltos para alguém a bater. Para se aproximarem da Rhiannan ou até a vencerem, penso que as outras mulheres precisam de melhorar tanto no Grau de Dificuldade como na técnica e entrada. A Rhiannan tem uma entrada impressionante, por isso focar-me-ia primeiro na técnica. Precisam de ser mais consistentes."

Este fim de semana, os 'intocáveis' vão demonstrar as suas capacidades frente a um público fervoroso no Porto de Dún Laoghaire. Mais uma vez, os restantes atletas tentarão retirar-lhes o ar de invincibilidade.

Vê em direto de Dublin

Este evento vai ser transmitido em DIRETO no dia 12 de maio às 19h00 de Portugal Continental em www.redbullcliffdiving.com, Red Bull TV, Facebook e Youtube.

A Red Bull TV está disponível em smart TVs, consolas, dispositivos móveis e noutras plataformas. Sabe mais em about.redbull.tv

Se não conseguires ver o evento ou quiseres reviver toda a ação, a repetição vai estar disponível on demand minutos após o fim da competição.