Hunt torna-se a presa na Hell’s Gate

Gary Hunt sits on the platform
Pentacampeão é conduzido pelo medo e redenção para se distanciar dos perseguidores

Medo, redenção e confiança são os pilares de orientação de Gary Hunt (GBR) quando avança para a plataforma de 28m na primeira de nove etapas do Red Bull Cliff Diving World Series 2016.

O Texas vai ser o espetacular palco para uma nova era deste desporto, pios pela primeira vez todos os eventos serão transmitidos em direto na Red Bull TV e noutras estações por todo o mundo. Milhares de espectadores poderão assistir nas plataformas flutuantes junto à Hell's Gate, no Possum Kingdom Lake, aos saltos mais incríveis do mundo. Será ali que a local do Texas, Rachelle "Rocco" Simpson inicia a defesa do seu título, enquanto Hunt tenta aumentar o domínio que o levou à vitória geral em cinco das últimas seis temporadas.

Superação do medo é um termo recorrente quando se tenta descrever este desporto, onde homens e mulheres alcançam velocidades de 85 km/h em apenas três segundos antes de chegar à água. Para Hunt, a sensação é ainda mais aguda, já que o britânico de 31 anos admite ter medo de alturas no seu quotidiano fora do ambiente de treinos.

"O nosso desporto é um teste real aos teus nervos", diz Hunt. "Tens de ser forte mentalmente ou nunca sairás do topo da plataforma. E tens de estar focado a 100% em cada salto, senão corres o risco de acabar no hospital."

"Os momentos que antecedem o salto são definitivamente os mais assustadores, em que toda a gente duvida quando ali está. Se estás a aprender algo novo ainda mais incertezas pairam sobre a tua cabeça. Não tens um ponto de referência, portanto tens de confiar no teu treino." 

"Normalmente sou sou um pouco receoso quanto a alturas, especialmente quando não tenho água debaixo de mim. Estou tão habituado a analisar as alturas e a tentar visualizar o que consigo fazer a partir de determinado ponto que não te consigo ajudar a imaginar o que é saltar e fazer as manobras. Portanto, quando não há água fico com medo."

Qualquer que seja a ansiedade que ele possa experiênciar fora ou em cima das plataformas, Hunt ainda está motivado pelo facto de em 2013 ter sido duplamente batido na World Series e nos Campeonatos do Mundo da FINA.

Para 2016, ele que ser novamente o detentor do recorde do salto com maior grau de dificuldade. É aqui que a confiança entra - juntamente com todo um novo elemento de risco.

"Durante muitos anos fui o detentor dos dois saltos com o grau de dificuldade mais elevado do mundo, mas no ano passado perdi o título para o Blake Aldridge, que consegue fazer um duplo invertido com cinco piruetas. espero conseguir recapturar este título na próxima temporada e quero introduzir um triplo frontal com quatro piruetas e meia."

"Para conseguir colocar mais uma pirueta, na temporada passada fiz o salto com uma chamada em corrida e, neste momento estou cada vez mais confortável, embora ainda fique nervoso. Se fizer uma má chamada torna-se muito complicado concluir o salto com sucesso, portanto isto dá um enorme ênfase à chamada perfeita."

A competição no Texas marca o início de temporada para 14 homens e 8 mulheres de 10 nacionalidades, incluindo convidados com wildcard.

A maior época de sempre vai ter início no Possum Kingdom Lake, no dia 4 de junho. Foto: Romina Amato/Red Bull Content Pool.

As esperanças norte americanas David Colturi, Steven LoBue, Andy Jones e o convidado Kyle Mitrione estão de volta para lutar pela vitória no seu país. Colturi trabalhou na sua performance de 2015, onde terminou na quinta posição geral, enquanto LoBue e Jones vão procurar ultrapassar Hunt, que venceu no Texas em 2015.

A campeã feminina Rachelle Simpson, que é natural de San Antonio, regressa à Hell's Gate como esse estatuto e lidera uma forte equipa feminina dos EUA.

O 4x campeão olímpico e melhor saltador de sempre, Greg Louganis, fará parte do painel de juízes nesta etapa de abertura de temporada.

Wildcards (masculinos, femininos): Alessandro De Rose (ITA), Kris Kolanus (POL), Kyle Mitrione (EUA), Miguel Garcia (COL); Rhiannan Iffland (AUS), Tara Hyer-Tira (EUA).

Live Broadcast

Este evento será em direto no dia 4 de junho, desde as 7h20 PM UTC em www.redbullcliffdiving.com e na Red Bull TV. A Red Bull TV está disponível em Smart TV, consolas de jogos, dispositivos móveis, entre outros. Sabe mais em about.redbull.tv.

Se não conseguires acompanhar o evento ou simplesmente quiseres assistir a toda a ação novamente, a repetição está disponível "on demand" alguns minutos após o evento.

Salientamos que o webcast em direto e a repetição está bloqueada geograficamente nos EUA devido a um acordo de acompanhamento com a FOX Sports. O evento irá ser transmitido na FOX Sports 1 numa data a confirmar.