Um "Mass Dive" majestoso no monólito açoriano

Um mass dive nos Açores
Nove atletas levam o treino ao extremo a partir dos penhascos situados no meio do Atlântico

Nesta quinta-feira, um grupo de nove cliff divers de topo saltaram em simultâneo a partir do monólito vulcânico, a uma altura a rondar os 22 metros acima do nível do Oceano Atlântico para celebrar o regresso do Circuito Mundial ao seu local mais natural. As faces rochosas do ilhéu, que forma um círculo quase perfeito, situado no Arquipélago dos Açores, a cerca de 1,400km a oeste de Portugal continental são o palco perfeito para a elite do cliff diving atacar a terceira etapa da temporada. Dos spots apelidados de "snakehead" e "kitchen", os bravos atletas saltam diretamente das rochas para perfurar a superfície da água a velocidades superiores a 85km/h apenas três segundos depois de saltar. Como parte integral desta prestigiante série de competições, o ilhéu de Vila Franca do Campo recebe 14 atletas masculinos e 9 atletas femininas pela quinta vez consecutiva neste fim de semana.

"É definitivamente um dos pontos altos do ano," diz Gary Hunt, pentacampeão do Circuito Mundial, "é realmente um regresso às origens. Tens de improvisar; é tudo natural." Para o britânico, que redescobriu o caminho para a vitória na última etapa, as paredes vulcânicas do ilhéu tornam esta etapa a mais complicada da época. Duas vitórias neste local (2015 e 2013) são a prova de que ele também pode fazer bons saltos a partir das rochas, mas será Hunt novamente o atleta que melhor se adaptará para vencer em Portugal?

O outro vencedor da temporada e atual líder do Circuito Mundial, o mexicano Jonathan Paredes, é um dos atletas a ter em conta nesta época. O saltador de 26 anos de idade pretende aumentar a sua liderança e irá usar toda a sua técnica de salto para sair mais uma vez vitorioso nesta temporada, a primeira vez neste local.

Paisagem incrível para este espetacular salto - É o cliff diving no seu estado mais puro. Foto: Paulo Calisto/Red Bull Content Pool.

As mulheres irão abrir os seus braços para o Oceano Atlântico igualmente durante este final de semana. As expectativas em relação à segunda experiência feminina em etapas a partir das rochas, após a estreia em 2015, são muito altas, especialmente entre as estreantes. Após a histórica vitória da wild-card Rihannan Iffland na sua primeira aparição na abertura da temporada, no Texas, a australiana de 24 anos chega a Portugal como líder da classificação. Com os desafios inerentes a esta competição única, a porta da vitória pode estar aberta a saltadoras mais experientes, como a bicampeã do Circuito Mundial Rachelle Simpson, que tem um trabalho para concluir após uma 5ª posição em 2015.

Numa competição onde os atletas se lançam para a água a partir de rochas com uma altura três vezes superior à altura Olímpica, será a experiência e a força mental a decidir o resultado deste evento.

Vê em Direto

Este evento será transmitido em direto no dia 9 de julho a partir das 12h20 (-1 hora nos Açores) em www.redbullcliffdiving.pt, na Red Bull TV e na Sic Radical. A Red Bull TV está disponível em Smart TV's, consolas de jogos, dispositivos móveis, entre outros. Sabe mais em about.redbull.tv

A repetição estará disponível alguns minutos após o final do evento.