Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Menu

Conhece os novos atletas permanentes de 2018

Alessandro De Rose
Três atletas 'saltaram' do estatuto de wildcards para o elenco permanente em 2018.

Com cinco homens e tês mulheres diferentes a ganharem etapas e com ambos os títulos a serem disputados até ao derradeiro fim de semana, não há dúvida de que a temporada de 2017 do Red Bull Cliff Diving foi a mais competitiva de sempre. Se isso não fosse suficiente para provar que o talento nesta modalidade está a crescer dia a dia, ainda podíamos olhar para os desempenhos dos wildcards com satisfação. Três destes wildcards ganharam estatuto de atletas permanentes este ano; fica a conhecer quem são.

Alessandro De Rose (Itália) 

O primeiro e único italiano a participar no Circuito Mundial, Alessandro De Rose, tem sido convidado como wildcard desde 2013. Até 2016, o melhor resultado que tinha conseguido era o 4º lugar em Polignano a Mare, mas em 2017, este jovem de 25 anos surpreendeu o mundo com uma impressionante vitória nesta etapa italiana. A conquista catapultou-o para o estrelato e deu início a uma fantástica época em que Alessandro De Rose conseguiu ficar no 4º lugar da classificação geral, a apenas 50 pontos do pódio. Além disso, ainda conseguiu conquistar uma medalha de bronze na Taça do Mundo de High Diving da FINA.

No centro das atenções: Alessandro De Rose vai marcar presença em todas as etapas de 2018. Foto: Damiano Levato/Red Bull Content Pool.

No espaço de uma época, o atleta italiano passou de wildcard irregular para um dos mais promissores participantes no Circuito Mundial. Em 2018, os adeptos podem esperar muitos mergulhos espectaculares e um sorriso contagiante nas sete etapas do Red Bull Cliff Diving.

Anna Bader (Alemanha)

Quando Anna Bader fez um ano de pausa para dar à luz o primeiro filho, em 2016, os fãs temeram que fosse a última vez que viam a atleta alemã na plataforma de 21 metros do Circuito Mundial feminino. Mesmo para uma profissional que ficou em segundo lugar em 2014 e quarto lugar em 2015, o impacto de uma gravidez e a pressão da vida materna podiam ter sido demasiado exigentes para regressar a um desporto tão arriscado como os saltos para a água de grande altura.

Anna Bader regressou ao circuito de forma impressionante em 2017, na etapa dos Açores. Foto: Dean Treml/Red Bull Content Pool.

Quaisquer dúvidas que podiam existir sobre o desejo ou capacidade de competir da atleta de 34 anos foram, no entanto, completamente apagadas com o primeiro mergulho nos Açores. O regresso à competição foi marcado por um excelente terceiro lugar no Ilhéu de Vila Franca do Campo, ao qual se seguiram mais dois pódios até ao final da época de 2017. Foi um regresso em grande e que abriu a porta ao regresso de Anna Bader à lista de atletas permanentes em 2018.

Yana Nestsiarava (Belarus)

No quinto ano de competição feminina no Circuito Mundial do Red Bull Cliff Diving, Yana Nestsiarava torna-se a primeira bielorussa a ter direito a um lugar permanente. Chegar a este estatuto foi tudo menos fácil para a atleta de 25 anos, tendo em conta a gravíssima infeção nos rins que a afetou depois de um forte início na República da Irlanda em 2017. As presenças nas restantes etapas do ano passado foram marcadas por dores constantes nas costas, uma limitação que ninguém quer ter quando se prepara para atingir a água a 85 km/h.

Yana Nestsiarava começou a temporada de 2017 com um pódio na República da Irlanda. Foto: Dean Treml/Red Bull Content Pool.

A atleta residente em Minsk provou que tem uma resistência acima da média e depois de uma medalha de bronze na Taça do Mundo de High Diving da FINA e de dois segundos lugares em 2017, Nestsiarava vai voltar a ter uma oportunidade de deixar a sua marca esta temporada.

Depois da disputa intensa no ano passado, 2018 deverá ser uma temporada entusiasmante e estes três novos participantes permanentes vão fazer todos os possíveis para manter o estatuto e desafiar os melhores do mundo nesta modalidade.

Sabe mais sobre o Red Bull Cliff Diving aqui