Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Menu

Inis Mór aumenta o fator medo

Eleanor Townsend Smart
O spot que provoca um arrepio na espinha a qualquer cliff diver

O mero ato de estar na beirinha de uma plataforma que vai até aos 27 metros de altura é um cenário suficientemente aterrador para a maior parte das pessoas. Atirares-te dali para a água, numa acrobática queda livre de 3 segundos, é uma proeza que está reservada apenas aos mais valentes e bem-sucedidos divers do mundo.

Mas agora, na primeira paragem do Red Bull Cliff Diving World Series 2017 que decorre este fim-de-semana em Inis Mór, na Irlanda, até os divers mais destemidos vão sentir uma pontada de terror. Isto ao enfrentarem Serpent's Lair, certamente a localização mais intimidante do calendário.

Serpent's Lair é a World Series no seu estado mais selvagem: uma piscina natural formada pelo avanço e recuo do mar, ao longo de milhares de anos, onde a água sobe e desce ao rebentar de cada onda. Junta isto ao facto de este ser o ponto mais extremo da Europa, um sítio onde é possível sentir toda a força que o oceano Atlântico tem para oferecer. Não é difícil perceber por que o fator medo sobe alguns níveis naquele spot, pois não?

David Colturi fecha os olhos para chamar a si toda a força mental para dar o seu primeiro salto desta época, em Serpent's Lair. Foto: Dean Treml/Red Bull Content Pool.

A primeira sessão de treino, na manhã de quinta-feira, foi uma oportunidade para os divers (mesmo aqueles que já tinham competido ali) se familiarizarem com as plataformas e o cenário envolvente. Aqueles que são novos por aquelas bandas puderam assimilar o que os espera nos próximos dias.

O inglês Blake Aldridge já lá tinha estado duas vezes ao longo da sua carreira de seis anos na World Series, em 2012 e 2014. Mas nem mesmo a experiência que traz na bagagem é suficiente para dominar os nervos nesta sua terceira visita. "É um local encantador, mas muito exposto e de estado de tempo bastante imprevisível. Cada um de nós consegue escondê-lo muito bem, mas é estúpido se chegares ali e fores destemido. Não dá para ficares complacente lá em cima" disse Aldridge.

Sorri, estamos todos juntos nisto - Cliff divers são muito bons a esconder os seus medos, de acordo com o britânico Blake Aldridge. Foto: Dean Treml/Red Bull Content Pool.

O antigo atleta olímpico, que sofreu algumas quedas bem duras na época passada, explica que para ele o medo funciona como factor motivador: "É bom ter medo porque é algo que me desperta e essa é a chave quando vais saltar de 27 metros de altura. Enfim, chegamos lá todos com muitos nervos e é uma arte conseguir canalizá-los da maneira certa".

Se profissionais experientes como Aldridge levam os nervos com eles para a plataforma, pensa um pouco nas atletas femininas que vão fazer a sua estreia em Serpent's Lair este ano. É provável que Eleanor Townsend Smart seja a mais ansiosa de todas as atletas, enfrentando este intimidante lugar logo na sua primeira competição de sempre na World Series.

"Lembro-me de ver os rapazes a competir neste local e pensar que era de loucos. Pensava que este era o sítio de onde nunca iria saltar" explica Townsend Smart. "É bastante irónico que seja forçada a enfrentar este medo de caras. Estou a tentar lembrar-me que não importa o ambiente envolvente e que no fim do dia o ato de saltar continua a ser o mesmo. Saltas e aterras na água", concluiu.

Rhiannan Iffland olha apreensivamente para a piscina natural do todo da plataforma, contemplando o duro desafio que tem pela frente. Foto: Romina Amato/Red Bull Content Pool.

A americana de 21 anos encontra-se a tirar um Mestrado em psicologia do desporto, algo que afirma tê-la ajudado a dominar os nervos e o medo numa situação como esta. "Sou uma atleta totalmente diferente agora que estudo psicologia do desporto. Se pusessem a antiga Ellie nesta competição - primeira competição, rodeada dos melhores divers do mundo, neste local – eu provavelmente teria sufocado sob pressão. Mas os meus estudos ajudaram a tornar-me bastante forte a nível mental. Notei hoje que, mesmo durante o aquecimento, conseguia dar um passo atrás e acalmar-me".

Começar a temporada em Inis Mór é, certamente, um caso de saltar bem para a profundidade. Cada atleta, sem exceção, precisa de recorrer a qualquer experiência ou mecanismos de superação para enfrentar este difícil teste e garantir um bom começo.

Vê em DIRETO desde Inis Mór

Este evento estará em DIRETO, no dia 24 de Junho a partir das 12.00 (horas locais, 11.00 GMT) em www.redbullcliffdiving.com, Red Bull TV e Facebook. A Red Bull TV está disponível em Smart Tv's, consolas de jogos, aparelhos móveis e outros. Sabe mais em about.redbull.tv

Se perderes o evento ou simplesmente quiseres ver toda a ação novamente, a repetição estará disponível on demand alguns minutos após o fim da ação.

Lê e vê mais Red Bull Cliff Diving aqui