Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Agora
Menu

Pés descalços vão saltar dos penhascos nos Açores

Michal Navratil
As lutas pelo título masculino e feminino estão completamente em aberto no regresso às raízes do Circuito Mundial

Quando os pés descalços descolarem das rochas, os melhores cliff divers do mundo terão oficialmente regressado às origens do desporto no Ilhéu de Vila Franca do Campo, nos Açores, pela 7ª vez, um recorde da competição. Depois do thriller masculino de Bilbau, que viu Gary Hunt ainda em dificuldades e o atual campeão Jonathan Paredes a conseguir o seu primeiro pódio do ano, as mulheres voltam à competição no arquipélago português, com Adriana Jimenez no centro das atenções após a sua vitória na etapa de abertura, no Texas.

Jimenez regressa aos Açores com o propósito de revalidar o título do arquipélago português, que venceu no ano passado, em 2017. No Ilhéu de Vila Franca do Campo, dois dos quatro saltos de competição dos atletas serão feitos diretamente das rochas, sendo esta a única etapa no Circuito Mundial Red Bull Cliff Diving de 2018 em que os atletas irão saltar diretamente dos penhascos, tal como faziam os pioneiros do desporto há centenas de anos atrás.

Adriana Jimenez venceu o seu primeiro evento do Circuito Mundial nos Açores, na temporada passada. Foto: Romina Amato/Red Bull Content Pool.

A mexicana de 33 anos é uma das três anteriores vencedoras em Portugal que irá competir este ano, tendo já provado a sua versatilidade no que diz respeito a saltar de penhascos ou da plataforma dos 21m. A atual bicampeã do circuito, Rhiannan Iffland, também sabe lidar com as dificuldades características da etapa, tendo vencido nos Açores em 2016. Contudo, a australiana vem de uma abertura de temporada desapontante, falhando a presença no pódio do Texas por 0.2pts naquela que foi a final feminina mais renhida de sempre.

Enquanto que a atleta de 26 anos começa uma temporada sem uma vitória pela primeira vez, a wildcard Jessica Macaulay assegurou nos EUA o primeiro pódio para uma saltadora britânica na sua segunda presença em eventos. A atleta, que agora detém o recorde do salto feminino com a maior pontuação de sempre, vai competir nos Açores por uma segunda vez.

Do lado masculino, as coisas estão completamente em aberto: as etapas do Texas e de Bilbau foram ganhas por dois atletas diferentes e os lugares no pódio foram ocupados por seis atletas diferentes. Considerando que Gary Hunt, que está a atrevessar um bloqueio mental, se encontra no 11º lugar da classificação geral e o atual campeão Paredes só conseguiu voltar à forma na segunda etapa, é justo dizer que a etapa dos Açores será uma incógnita.

Jonathan Paredes voltou ao pódio em Bilbau, junto com o vencedor e agora líder da classificação geral Steven LoBue. Foto: Romina Amato/Red Bull Content Pool.

No próximo dia 14 de julho, o Circuito Mundial regressa aos Açores e à ilha arredondada, cuja disposição é ideal para os atletas explorarem esta disciplina pura e saltarem dos penhascos tal como faziam os pioneiros do desporto no Havai, há cerca de 250. Os 24 atletas de 14 nacionalidades diferentes vão usar a plataforma dos 21m (mulheres) e dos 27m (homens) apenas para saltos opcionais de maior dificuldade.

Vê em direto

Este evento vai ser transmitido em direto a 14 de julho, às 12h30 (hora de Lisboa), em  www.redbullcliffdiving.com, Red Bull TV, Facebook, Youtube e Twitch. A Red Bull TV está disponível em smart TVs, consolas, dispositivos móveis e noutras plataformas. Sabe mais em about.redbull.tv

Se não conseguires ver o evento em direto ou se quiseres voltar a ver toda a ação, a repetição da etapa dos Açores vai estar disponível on demand minutos após a conclusão.